ADKW Pro Grappling
Foto: Marcos Santos

ADKW Pro Grappling

Power Lotus vence Almeida JJ em final disputadíssima

Nem o mais criativo dos carnavalescos poderia criar um enredo tão surpreendente e emocionante quanto foi a primeira edição do ADKW Pro Grappling, organizado pelo mestre Edson Kudo e realizado em pleno sábado de carnaval, dia 26 de fevereiro de 2022, no Ginásio da Portuguesa, em São Paulo.

Seis renomadas equipes disputaram o prêmio de 5 mil reais. Nas quartas de final, a One a One enfrentou a Almeida JJ, B9 and Friends a Fighting Nerds e Power Lotus a United.

Logo na primeira disputa, entre One a One e Almeida JJ, ficou claro que as regras iriam fazer toda a diferença e que ninguém teria certeza da classificação até a ultima luta. Ary Maciel, da One a One, venceu Eduardo Gonçalves por pontos; Elder da Silveira virou o combate ao finalizar Ricardo Bruno com uma chave de tornozelo; Duzão Lopes conseguiu mais uma vitória por pontos para a One a One ao vencer Natã Tenca; pelo outro lado, Alexandre (One a One) venceu Giuliano Nicholas também por pontos. Na última e também muito disputada luta desta fase, Carina Santi e Djúlia Ariana empataram em 2 a 2 nos pontos e a vitória de Carina foi devido à uma punição sofrida por Djúlia. A pontuação final foram 3 vitórias da One a One contra 2 da Almeida JJ, mas como uma foi por finalização, quem passou a diante foi a Almeida JJ.

“A proposta do nosso evento é resgatar a essência da luta agarrada que é a finalização, não importa quantos pontos foram feitos, no final o que realmente faz a diferença é quantos foram finalizados”, explica mestre Kudo.

O segundo embate do evento foi entre as equipes B9 and Friends e Fighting Nerds, que começou com o empate entre Daniel “Ragnar” Sant Ana e Fernando Kioshi; em compensação, na segunda luta, o experiente Elias Silvério, representando a B9, finalizou Rafael Leme com um katagatame, após estar vencendo por 9×0; Rafael Dutra venceu Eder Gama por 5×2; Vinicius Caliman empatou o jogo ao finalizar Maurício da Silva com uma chave de pé; o desempate veio de um W.O. que, conforme a regra, contabilizou uma finalização para Pryscilla de Macedo e classificou a B9 and Friends para a próxima fase.

Fechando a primeira etapa, a Power Lotus mostrou que seus atletas não vieram para brincadeira: Gabriel  Oliveira finalizou Rodrigo Bandeira com uma chave de pé; Ygor Rogério, que foi considerado o destaque do evento, finalizou Nelson Lourenço com uma chave de tornozelo; Marcus Vinícius finalizou Saulo Assis com um triangulo invertido e Clarissa Nabes fechou a conta com a quarta finalização, desta vez devido ao W.O.; o ponto de honra da equipe United veio da vitória por pontos de Júlio Cesar sobre Caio “Formiga”.

Estas 4 finalizações levaram a Power Lotus direto para a final, de onde assistiu de camarote a disputadíssima semifinal entre B9 and Friends e Almeida JJ.

Daniel Sant Ana venceu Eduardo Gonçalves por pontos; Elias Silvério empatou com Eder Gama; Rafael Dutra aumentou a vantagem da B9 and Friends ao vencer Natã Tenca também por pontos; Alexandre, da Almeida JJ, venceu Mauricio Silva por pontos e jogou toda a responsabilidade da classificação para as meninas e, assim como mestre Kudo previu quando criou a regra da última luta ser a feminina para dar mais emoção, Djúlia Ariana virou o jogo ao finalizar Pryscilla de Macedo com uma americana.

A grande final entre Power Lotus e Almeida JJ começou a todo vapor, Gabriel Oliveira finalizou Eduardo Gonçalves com um katagatame; Ygor Rogério aumentou a vantagem da Power Lotus ao vencer Elder Silveira por pontos; Natã Tenca trouxe a Almeida JJ de volta à briga ao finalizar Marcus Vinícius com uma chave de calcanhar; Alexandre e Djúlia Ariana também venceram por pontos seus oponentes, Caio “Formiga” e Clarissa Nabes respectivamente.

Porém o que vale são as finalizações, as equipes empataram em 1×1, o primeiro e único fator de desempate, segundo a regra do evento, é a pontuação total da equipe, ou seja, a soma dos pontos conquistados nas 5 lutas da final.

Apenas 1 ponto definiu a equipe campeã do primeiro ADKW Pro Grappling, já que os atletas da Almeida JJ somaram 9 pontos, enquanto os da Power Lotus somaram 10 pontos e levaram os 5.000 reais em premiação para casa.

“Foi um grande sucesso, todos gostaram e aprovaram o formato do nosso evento. Claro que existe muita coisa para melhorar, percebi alguns pontos falhos e já estamos trabalhando nisso, ajustando cada detalhe para poder oferecer um evento cada vez melhor. Este é o primeiro de muitos!” resume Edson Kudo, que finaliza: “Quero parabenizar e, principalmente, agradecer a todas as equipes que participaram, todos os atletas fizeram o melhor de si em cima do tapete olímpico, tanto que tivemos lutas muito disputadas e equilibradas. Quero agradecer à vereadora Sonaira Fernandes por acreditar neste projeto, ao secretário de esportes do Estado de São Paulo, que foi representado pelo senhor Sidnei Castro, à todos que me ajudaram na realização deste meu sonho, desde o projeto do evento, com o planejamento, orçamentos, contatos, até a execução do evento em si, obrigado também à Revista Pegada, que fez a transmissão do evento com primazia.”

Confira como foram todos os combates pelo link abaixo, e não deixe de se inscrever no canal da Revista Pegada:

Fechar Menu